The Great Gatsby


Baz Luhrmann é um realizador prestigiado há já algum tempo. Este filme baseado na obra de F. Scott Fitzgerald não foi excepção. No entanto, apesar de um óptimo elenco, uma estética típica do realizador e uma banda sonora a condizer, "The Great Gatsby" não foi o Luhrmann a que estamos habituados... não sei se a narrativa ou o guião implicaram esta sensação de faltar alguma coisa a esta longa-metragem. Vejam e formulem a vossa opinião. Vencedor de dois Óscares da Academia. Com Leonardo DiCaprio, Tobey Maguire, Carey Mulligan e Joel Edgerton.

War Horse

Steven Spielberg é conhecido (e reconhecido) por conseguir levar o género melodramático a um outro nível. "War Horse" foi escrito por Michael Morpurgo, mais tarde adaptado para o palco por Nick Stafford e por fim, adaptado para o grande ecran pela mão de Lee Hall e Richard Curtis. O resultado não poderia ser melhor: um drama sólido realizado ao estilo de Spielberg com um óptimo elenco e claro, banda sonora de John Williams. Não posso dizer que este seja um filme inesquecível, no entanto, Steven Spielberg continua a emocionar-nos. Com Jeremy Irvine, Peter Mullan, Emily Watson, David Thewlis, Benedict Cumberbatch e outras surpresas no elenco.

La vie d'Adèle


O título em inglês para este filme de Abdellatif Kechiche é "Blue Is the Warmest Color". Um dos filmes mais presentes na cerimónia de Cannes do ano passado foi a história da auto-descoberta de Adèle, uma rapariga que após conhecer Emma, muda a sua vida e começa assim a crescer. Com Léa Seydoux e Adèle Exarchopoulos no foco central dum filme que tornou icónico o cabelo azul e não é classificado com o estereótipo de filme gay a torto e a direito (digamos que já chegámos a um ponto de lidar com categorias cinematográficas numa perspectiva diferente e mais humana). Apesar de ser uma ficção adaptada de uma banda desenhada com o título "Le Bleu est une couleur chaude", este filme poderia ser por mil e uma razões a representação de acontecimentos reais. Se virem este filme não o vão esquecer.

Sophie Scholl - Die letzten Tage

Existiram vários heróis responsáveis pelo rumo da nossa história. Sophie Scholl pertencia ao movimento não-violento, anti-nazi da resistência alemã intitulado "Rosa Branca". Ainda hoje, Sophie e muitos outros são ícones estudantis por acreditar no povo alemão e num novo país livre do regime de Hitler, o nascimento de uma nova geração. Um filme histórico realizado por Marc Rothemund, escrito por Fred Breinersdorfer e protagonizado por Julia Jentsch. Nomeado para o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro na cerimónia de 2005. Recomendo pelo carácter histórico e principalmente se visitaram os espaços onde o filme foi rodado.