The World's End

 

Peter, Gary, Steve, Oliver e Andrew - 5 amigos, uma noite, 12 tabernas. Este é o inicio de uma aventura recheada de acção e momentos épicos mesmo ao estilo de Edgar Wright... e assim concluímos a trilogia. Com um elenco também brutal. Vejam e recomendem, explorem tudo o que há de Edgar Wright porque não é todos os dias que a acção e entretenimento fazem fusão. Não é apenas "bom" é, de facto, "muito bom".

The Bling Ring


Um grupo de adolescentes que assaltou várias casas dos famosos na Califórnia. Este é o plot e a realização do filme de Sofia Coppola. Com Katie Chang, Israel Broussard, Emma Watson, Claire Julien e Taissa Farmiga. O sonho americano versão adolescente vibra neste estilo de vida recheado de marcas de luxo e ócio. O que escapa a este universo alternativo é que as aparências iludem e cada um de nós pode tentar ser a sombra de alguém mas nunca sairá bem sucedido. Outra banda sonora de referência tal como nos seus outros filmes. Eu gosto dos filmes de Sofia Coppola. Não tenho mais nada a dizer.

Interior. Leather Bar.


Realizado por Travis Mathews e James Franco. Em 60 minutos os dois realizadores mostram como foi a experiência de reinventar uma cena censurada do filme "Cruising". Já esteve presente em vários festivais e vale a pena ver. Tal como explorar a cinematografia de Travis Mathews.

Blue Jasmine


Uma mulher à beira de um ataque de nervos, esta é Jasmine, personagem interpretada por Cate Blanchett. Já há muito que não via um drama realizado por Woody Allen e este tem os dois lados da moeda: viver com muito dinheiro e gastá-lo futilmente faz mal à alma/as aparências podem estragar os nossos valores morais. Vejam. Blanchett mostra mais uma vez a fantástica actriz que é.

Diana



Várias gerações (incluindo a minha) tomaram conhecimento da personalidade "A Princesa Diana" quer seja pelas notícias da televisão ou pelas capas das revistas. Nunca um membro da monarquia inglesa tinha tido tanta projecção. Este filme de Oliver Hirschbiegel relata os dois ultimos anos de Diana e não fora muito bem recebido pelo público no ano passado. Algo entre o argumento e a edição ficou-se por um filme que se foca na relação da princesa com Dr. Hasnat Khan. Mesmo assim entende-se perfeitamente que esta individualidade procurava um futuro melhor, uma família, uma estabilidade (dá para perceber a atenção que Diana tinha por parte de todos os media). Para acabar: acho que Naomi Watts fez um bom trabalho e respeitou a sua personagem. Baseado no livro de Kate Snell.