Alien


Geralmente não gosto de ver filmes de horror ou suspense... a quadrilogia de "Alien" foi uma excepção. Tudo começou em 1979, a estreia de "Alien" mudou não só o estigma da ficção científica como capturou o público pelo seu suspense. Toda a acção do filme parece real, tenso e muito próximo da nossa realidade humana (por vezes parece que este poderia ser um plot de uma história real). Esta história intensa foi escrita por Dan O'Bannon e Ronald Shusett e a realização de Ridley Scott. Não há nada como um bom filme cheio de tensão made in the 70's/80's (ambas as décadas mostraram o seu valor no campo da ficção científica). Toda a atmosfera do filme deve-se não só à realização (Scott) ou à direcção de fotografia (marca de Derek Vanlint) como aos actores, personalidades como Tom Skerritt e Sigourney Weaver ficaram associadas ao mundo de Alien. Os temas sonoros de Jerry Goldsmith também ainda são reconhecidos pelos fãs e este é um dos seus trabalhos de culto. Após este horror clássico que se tornou num ícone na história do cinema americano, a sequela era previsível. Sete anos depois, estreia "Aliens" desta vez a visão é do realizador James Cameron, o qual não ficou atrás do primeiro filme mas desta vez a história complica-se: a sobrevivente Ellen Ripley tenta contar os acontecimentos catastróficos no planeta LV-426 mas ninguém acredita nela. Após terem perdido contacto com a colónia, Ripley é enviada numa nova missão. Tanto o primeiro como o segundo filme (apesar de momentos diferentes na história) prevaleceram. A terceira e quarta parte, (apesar de manterem grandes nomes na realização), os dois últimos filmes não foram tão bem sucedidos. "Alien³" de 1992 foi realizado por David Fincher e "Alien: Resurrection" de 1997 é de Jean-Pierre Jeunet. O que todos estes filmes têm em comum é a imagem de Sigourney Weaver e dos alienígenas criados de propósito para a trama. Após ter visionado a quadrilogia recomendo essencialmente o primeiro filme (creio que vão perceber porquê). 

Enviar um comentário