Les amours imaginaires


Seguindo a mesma linha de "The Dreamers" de Bernardo Bertolucci (lamento mas não consegui deixar de comparar dois filmes diferentes em alguns aspectos mas que, no entanto, mantém uma mesma ideia/conceito): este filme de Xavier Dolan conta a história de dois amigos de longa data que têm o hábito de se aproximar por outro terceiro elemento criando assim um triângulo amoroso platónico. Tudo o que julgamos saber sobre o amor platónico mas que afinal desconhecemos de todo. Com Monia Chokri, Niels Schneider e Xavier Dolan. Aconselhado para pessoas que pensam demais.

visto na televisão

Reduzimos a dose anual. É melhor assim. 


 
Portlandia - Season 1, Season 2

Se existe uma série de televisão que goza com todo o estereotipo dentro da onda hipster, esta é a aposta certa. Com momentos random e um tipo de humor muito actual, "Portlandia" somou pontos e destacou os actores: Fred Armisen e Carrie Brownstein.


   

Parks and Recreation- Season 1

Não é bem o tipo de humor que costumo ver na televisão mas não é mau de todo. Há quem esteja viciado, eu nem por isso.




 Studio 60 on the Sunset Strip - Season 1

Durou apenas uma temporada e valeu a pena. Criado com Aaron Sorkin, esta série mostra os bastidores de um programa de televisão. Bom, inteligente. Irão encontrar muitos actores a dar os primeiros passos (e que de momento estão espalhados por várias séries de televisão americanas). Recomendável.





 Pushing Daisies - Season 1, Season 2

 Não é uma história de amor, é um mistério. Ned consegue ressuscitar os mortos quando tocas deles mas se repetir esta acção, o segundo toque é fatal, inevitável. Recomendo e vale a pena ver. Mas não percam de vista que a linguagem cinematográfica desta série foi "brutalmente" inspirada/copy paste do filme de Jean Pierre-Jeunet: "O Fabuloso Destino de Amélie".



 
 This is England 86, This is England 88 e This is England 90

Depois de "This is England", filme de Shane Meadows as aventuras de Shaun prosseguiram depois de 1983. Para os fãs destas personagens tipicamente históricas do universo britânico. Subculturas e gerações. São três séries muito boas.




The Carrie Diaries - Season 1, Season 2

Eu sei que é super cliché... mas depois de ser fã da série "Sex and the City" às vezes é preciso um pequeno guilty pleasure. Recomendo aos fãs dos cocktails, NY e todos detalhes fabulosos da metrópole que nunca dorme (não se esqueçam que esta série é mais juvenil e com um humor bastante diferente que a criação de Darren Star).



 
Parade's End - Season 1

Comecei a ver esta série por causa dos actores envolvidos (e porque, sinceramente, todas as series da BBC valem a pena) mas não fiquei viciada nesta particularmente. Com Rebecca Hall, Benedict Cumberbatch, Roger Allam e Adelaide Clemens.



 
Community - Season 4

Continua o vício do ano passado. Quem ainda não viu nada disto está a perder uma das melhores séries pop de culto actuais. Não consigo ser mais persuasiva que isto. Adoro Community. Ponto. 



 
Game of Thrones - Season 3

Das séries mais aguardadas deste ano. Até à data estou a gostar e vale a pena seguir desde o início até ao fim. Com um elenco e uma equipa que amadurece e evolui à medida que cada época passa. Sou fã. Tenho dito.

  

Skins - Season 7

O tão esperado final de Skins finalmente chegou à televisão. Antecipei com alta expectativa e não me desiludiu de todo. Skins mostra que não é uma série televisiva sobre jovens de 17 anos confusos e bêbados 24 horas por dia, acredito que esta seja uma série que retracta a geração do século XXI. Recomendo vivamente.




 
Modern Famiy - Season 3, Season 4, Season 5

Recomecei a ver a série de maneira aleatória. Fico feliz por manterem o tom das personagens e por este elenco de actores funcionar tão bem como família. Adoro e recomendo a todos os públicos.



 
Downton Abbey - Season 4

Depois da morte inesperada de Matthew, a família de Downton terá de reagir e continuar o seu legado. Para quem já segue a série à já algum tempo, aconselho.



The Big Bang Theory - Season 7 

O humor e irreverência desta série é dos melhores momentos de televisão semana após semana. 

 

Beyond darkness... beyond desolation... lies the greatest danger of all.

...e a aventura continua. A sequela mais antecipada do ano é "The Hobbit: The Desolation of Smaug". Neste segundo capítulo, Bilbo continua com o grupo de anões em direcção a Erebor para reconquistar a sua terra do terrível Smaug. Peter Jackson continua a dar as honras à obra de J.R.R. Tolkien tornando assim tanto os filmes como os livros em objectos de culto intemporais. Recomendo a visualização em 3D ou IMAX. Com Ian McKellen, Martin Freeman, Richard Armitage, Ken Stott, Orlando Bloom, Evangeline Lilly, Benedict Cumberbatch e Lee Pace. Daqui a uns tempos recomeça a antecipação pelo capítulo final.

The best place to lose someone or to get lose from your own self


Walter Salles tem um passado cinematográfico enraizado em vários países. Este situa-se numa Lisboa a preto e branco. "Terra Estrangeira" é um filme que questiona a identidade de vários imigrantes. 
Obrigado Walter por este e pelos outros retratos.

The Tempest

Aconselho esta versão da obra "The Tempest" a quem já estudou William Shakespeare. Julie Taymor realizou este seu ultimo filme em 2010. Reconhecida pela sua estética e escolhas específicas de linguagem cinematográfica, Taymor arriscou e muito ao fazer pequenas modificações numa das ultimas obras de Shakespeare. O elenco também é uma surpresa: Helen Mirren no papel de Prospera, Felicity Jones como Miranda, Djimon Hounsou como Caliban, Ben Whishaw como Ariel entre outras surpresas. Achei, sinceramente, que uma nova adaptação para o grande ecran das obras de Shakespeare é sempre bem-vinda (e claro, sempre arriscada). 


Macbeth

Existe uma série fabulosa desde 1970 - Great Performances - criação de Marion J. Caffey, Daniel Ezralow e Josh Groban. Esta série interminável conta com episódios cinematográficos de adaptações de obras teatrais trazidas para o ecran, assinalando sempre estas produções com um grande elenco. Neste caso, a personagem Macbeth de Shakespeare foi interpretada por Patrick Stewart e Lady Macbeth por Kate Fleetwood. Um episódio realizado por Rupert Goold. Poderoso e uma abordagem brilhante desta tragédia. 5 estrelas.


Skyfall

Realizado por Sam Mendes, o último filme da saga 007 com Daniel Craig e Judi Dench torna-se num dos melhores filmes de 2012. Tal como diz a expressão: "fechou com chave de ouro". Através desta ultima trilogia viu-se algo mais para além do clássico Bond e acho que este pequeno factor mudou o modo de como o público vê o agente secreto britânico rodeado da melhor tecnologia, os carros topo de gama e as mulheres fogosas. James Bond mostrou que é muito mais que isso e esperemos nós que num futuro próximo continue ao serviço de nossa majestade e que nunca deixe de ser 007. A vida depois da morte. É para isto que existem lendas enraizadas no cinema. Banda Sonora de Thomas Newman. No elenco: Daniel Craig, Judi Dench, Ralph Fiennes, Javier Bardem e Ben Whishaw. Skyfall.