Mulan

Aparentemente apesar das minhas referências ao mundo Disney em alguns posts do passado deixei passar despercebido o fanatismo por uma heroína em particular - Mulan - foi precisamente no dia de hoje à 14 anos atrás que a minha pessoa com oito anos de idade entrou no cinema para presenciar algo de espectacular. A história de Mulan tem todos os elementos para nos sentirmos identificados: honrar os pais, cumprir o papel de "ser mulher" na sociedade, lutar pelos nossos ideais, seguir o nosso coração, entre outros fenómenos surreais que a minha criança de à muitos anos atrás sentia e também principalmente porque Mulan não é uma tipica princesa Disney como Cinderella ou Yasminn de Aladin. Ela foi corajosa e lutou pelos seus ideais. Após ter visto o filme desta vez na sua versão original americana devo dizer que existe todo um trabalho de uma equipa que resulta num filme e numa heroína muito à frente no seu tempo. Se tiverem curiosidade pesquisem na Wikipedia ou vejam todo o processo de Making Of no Youtube. "Mulan" teve todo um conceito artístico vincado no universo chinês que foi evoluindo ao longo dos anos que desenvolveram o filme e dou aos meus maiores agradecimentos à excelente banda sonora - Jerry Goldsmith com Matthew Wilder e David Zippel. Existem clássicos e lendas que valem a pena ser contados e re-contados de todas as maneiras possíveis. Obrigado Disney.

Summer with Monika


Para quem não conhece ou já teve a oportunidade de ver algo de Ingmar Bergman. De culto. Principalmente as imagens da actriz Harriet Andersson. Clássico Europeu.

The Cat Returns


Hayao Miyazaki ajudou nos elementos chave deste filme sendo Hiroyuki Morita a realizar "The Cat Returns". A história de Haru segue-se de uma primeira parte "Whisper of the Heart", um outro filme que sugere algumas personagens que reaparecem neste mundo mágico (não é uma sequela directa). Muito Bom. Studio Ghibli forever. 

Weird is relative.


Depois da popularidade da serie dos anos 60 eis que chega o filme em 1991 - The Addams Family - realizado por Barry Sonnenfeld (também este responsável por realizar toda a trilogia de "Men in Black"), este filme fora o primeiro trabalho como realizador e digamos que voltou a repetir a dose com uma segundo parte em 1993. Sendo bem cómico e sombrio, todos conhecemos a musica intro da serie mítica e cada personagem Addams tem o seu temperamento, conseguindo assim ser uma das famílias de culto do cinema. Creio que contém todos os pedacinhos e vícios que caracterizam estas personagens sombrias e um pouco bizarras... para fãs e curiosos. Com Anjelica Huston, Raul Julia, Christopher Lloyd, Judith Malina, Carel Struycken, Christina Ricci, Jimmy Workman e Paul Benedict.

Space Jam

Produzido por Ivan Reitman, realizado por Joe Rytka. Estes dois nomes eram-me totalmente desconhecido aos 7 anos de idade, na altura quando vi e revi vários filmes de animação entre eles, "Space Jam", não eram só os Looney Tunes que chamavam à atenção era um personagem secundário, Bill Murray e toda uma técnica de animação de combina live action com estes maravilhosos cartoons. Michael Jordan foi o protagonista deste filme onde interpretava uma extensão da sua pessoa: um dos maiores jogadores americanos de basquetebol de todos os tempos reconhecido mundialmente (devo dizer que de momento até é o único que me recorda o nome...). Um filme popular no final dos anos 90 com uma banda sonora marcante para a época. Oldschool.

One family. Infinite degrees of separation.


Nicole Kidman, Jennifer Jason Leigh e Jack Black fazem um retrato de uma família à beira de uma ataque de nervos. A relação entre irmãs: Margot (Kidman) e Pauline (Leigh) que lidera toda uma química disfuncional entre vários membros da família... uma história e um filme de autor: Noah Baumbach. Hoje em dia existem poucos realizadores multi-funcionais que deixam a sua marca em todo o grande ecran...Baumbach é um deles. Explorem os seus filmes e entenderão "Margot at the Wedding".

Dead Man Walking


Tim Robbins realizou nos anos noventa vários filmes entre eles uma história poderosa em valores morais - Dead Man Walking - inspirado numa história verídica e baseado no livro de Helen Projean seguimos o testemunho de uma freira que aceita acompanhar Matthew Poncelet, um terrível assassino condenado à pena de morte. Porquê ajudar um desconhecido que cometeu crimes horrendos? Creio que a resposta está neste filme poderoso graças a Susan Sarandon e a Sean Penn. Um desafio.