The Lion King


Acabei de rever numa sala de cinema "The Lion King". Fui lamechas o suficiente para o rever numa sala escura visto que desde meados de 1995 que não via o filme nestas condições e só vos digo que a experiência trespassou o ecran. Esta ultima frase tanto ou pouco poética significa que eu como espectadora tive realmente uma experiência cinematográfica verdadeira, daquelas que é suposto ter quando se vai ao cinema. Porque ir ao cinema não tem que ser uma coisa banal. Pode ser uma experiência que mude, ensine ou mostre uma nova perspectiva, um novo olhar sobre o que te rodeia. Dado que o grande Rei Leão me acompanhava desde a infância lembrava-me de um pouco da história mas não de todos os detalhes, principalmente fixei a sequência inicial mas já não me lembrava dos planos finais. Durante o filme apercebi-me da narrativa simples, clássica e épica (que com 6 anos de idade era impossível perceber tal coisa) a qual contagia qualquer pessoa e contém morais universais. Exemplo básico disso é que toda a emoção que transporto deste filme e que me faz recomendar a outros é o facto de conter uma moral forte sobre o poder da família e a influência que tanto a figura do pai como a figura da mãe tem sobre nós e sobre o reconhecimento do "habitat" onde vivemos. Eu achei e acho estas duas mensagens muito importantes e irei sempre recomendar esta obra-prima de animação a qualquer geração, seja ela qual for.

o que vi este ano


Digamos que exactamente à um ano, por volta desta altura disse o que andava a ver em termos de series de televisão. O problema relativo a estas series ainda persiste: tira-me algum tempo em visionamento de filmes. Mas então cá vai: 

Misfits – vi todas as seasons e continua a ser super mega hiper fantástico (haverá season 4?!)

Skins - Season 5 – vi antes das ferias de verão (eu sei… são só desculpas)

That 70's Show - serie mais parva que alguma vez vi mas pronto…

How I met your Mother – continuo a acompanhar ;)

True Blood - Season 4 – gostei mas não sei não…

Sherlock - Season 1 – adorei e não estava à espera

The Walking Dead - vi tudo até à data e gosto

New Girl - foi-me sugerido e tornou-se numa distração



Agora tenho uma prioridade em ver "Game of Thrones"... só porque ninguém se cala...

Midnight in Paris

Obrigado Woody Allen. Por tornares os sonhos realidade e ainda me ensinares filosofia enquanto riu-me dos teus filmes com o mesmo vigor de outrora. "Midnight in Paris" é o mais recente trabalho do realizador que encabeça estrelas como Owen Wilson, Marion Cotillard e muitas outras surpresas. Tantas que nem dá para contar pelos dedos, desde as personagens aos locais. Nem sei o que dizer. Recomendadíssimo.

The Snowman

Curta-metragem de 1982 narrada por David Bowie. Desta magia já não existe na infância comum dos nossos dias. Desfrutem as recordações da mítica hand drawn animation.

Betty Blue


Baseado no romance de Philippe Djian o filme de Jean-Jacques Beinix estreou nesta precisa data no nosso Portugal em 1986. "Betty Blue" é o titulo do trabalho que capturou a beleza da actriz Béatrice Dalle e que conta uma história de amor impulsivo. Também com Jean-Hugues Anglade. Nomeado para o BAFTA e para o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro.

Friends with Benefits


Will Gluck não deixa de me surpreender pela positiva. As separações são comuns e as one night stand também mas no que toca a uma amizade colorida, será que resulta? Isto é o que Dylan e Jamie estão prestes a descobrir. Uma das comédias românticas mais esperadas deste Verão contam para além de Justin Timberlake e Mila Kunis, um elenco recheado de surpresas. Achei os diálogos geniais que encaixam perfeitamente nas relações desta nossa realidade fora do ecran. 

Paul

Acreditem que o filme supera tanto a mediocridade do trailer deste filme. Realizado pelo já conhecido Greg Mottola, o guião é orgulhosamente de uma dupla imbatível: Simon Pegg e Nick Frost. Como já demonstrei o meu lado fã pelo trabalho em conjunto vou deixar de mariquices e elogios e passemos à acção. Também a adoração por Road Trips encobriu a viagem de Graeme e Clive, dois britânicos que após a anual Comic Con decidem explorar terras americanas indo pelo rasto dos mitos e supostas aparições extraterrestres. O problema talvez seja quando estes encontram um alien?!
Se a ficção científica encontrasse a comédia resultaria em algo como "Paul", está muito bom para o género, tem um elenco recheado de surpresas para além dos protagonistas e mantém o lado cool de Pegg e Frost (tanto na prestação on screen como na escrita de argumento). Do que estão à espera?

10 Things I Hate About You


Podem não acreditar mas ainda existem pessoas que põem no pódio da sua colecção cinematográfica adolescente este filme de Gil Junger. Não é para menos visto que já não fazem filmes destes com o ar adolescente americano dos anos 90. É verdade que está na colecção de filmes favoritos (diga-se de passagem que é uma lista enorme muito desorganizada) mas não se deve só ao filme em si, também se deve ao quebra-corações eterno - Heath Ledger. Descobri recentemente que o que mantém a distância desta comédia romântica de muitas outras do mesmo género recheadas de estrelas temáticas adolescentes e muitas festas à boa maneira americana é a sua fórmula, ou seja, a história deste filme fora inspirada/baseada numa das primeiras comédias que William Shakespeare escreveu - "The Taming of the Shrew". Quem diria... acreditem que só vi o filme duas vezes e nunca tinha desconfiado de nada. Anyway, recomendo a quem teve a sua fase idade do armário no furor deste filme que o reveja... mas não consigo revê-lo sem sentir aquele fervilhar dos 15 anos de idade...