Misfits - Season 1 & 2


Só vos digo que mal posso esperar por Novembro/Dezembro. Criado por Howard Overman a série britânica “Misfits” retrata um grupo de jovens que exerce serviço comunitário. Nathan, Simon, Kelly, Curtis e Alisha são exemplo da escumalha da sociedade, estão a pagar por vários crimes que cometeram, mas uma tempestade poderá mudar tudo; e mais alguma coisa. Confesso que rapidamente tornou-se num vício instantâneo e agradeço a quem me recomendou a serie que apenas me dissesse “é parecido a Skins”. Porque na realidade para além de apanhar vários pedaços característicos da geração Skins estas personagens são coerentes nos seus desconcertos, isto é, o humor freneticamente negro e jovem traz apenas o lado soturno e mundano de Skins. Aqui a história é outra e a cooperação com Sci-Fi traz não uma revolução mas sim um lado fresco e muito bom do género que parece estar mistificado com thriller. Mais não vos posso dizer. Dêem pelo menos uma oportunidade ao primeiro episódio da 1ª época. A química entre Robert Sheehan, Iwan Rheon, Lauren Socha, Antonia Thomas e Nathan Stewart-Jarrett excede expectativas. Venceu BAFTA para Melhor Serie Dramática em 2010. Adoro, venero e recomendo.

Raising Arizona


Comédia clássica estilo irmaos Cohen. Realizado e escrito pela dupla com o mesmo apelido onde um casal unico como tantos outros decide roubar o que lhes falta: um bébé. Com Nicolas Cage e Holly Hunter. 3 estrelas.

The Tiger and the Snow


Vincenzo Cerami já é companheiro de escrita e de aventuras cinematográficas com Roberto Benigni. As histórias desta parceria emocionaram audiências em todo o mundo. “The Tiger and the Snow” envolve as mesmas emoções e o entusiasmo natural de um filme Benigni. Um filme excelente em diálogos poéticos tirando todo o partido da sonoridade da língua italiana. Com Jean Reno e a predilecção pela sempre bela Nicoletta Braschi. Um optimista desesperado, quase louco, no meio de tanta desgraça. 3 estrelas.

D.O.A. - Dead on Arrival


Do realizador de “Gilda”, Rudolph Maté traz Edmund O’Brien, Pamella Britton, Neville Brand e Luther Adler num film noir clássico de época onde Frank Bigelow está com as horas contadas e a história do seu homicídio tem uma reviravolta. As personagens impotentes à tragédia, a suspeita persistente e o êxtase das emoções. Enfrentar o fatídico é inevitável. Noir Fever.

You Will Meet a Tall Dark Stranger

Woody Allen manteve até à data o cinema de autor, sem dúvida. No seu filme mais recente, “You Will Meet a Tall Dark Stranger”, Allen segue um par de casais que se encontram numa situação complicada. Alfie acabou de separar-se de Helena enquanto Sally e Roy discutem todos os dias sobre temas triviais. Cada uma destas personagens irá encontrar um motivo, uma imagem, uma palavra que talvez os faça pensar duas vezes; tal como na frase de Shakespeare, cabe a nós seres humanos aceitarmos o nosso propósito e assumir o que procuramos… questionando mais uma vez: “quando estaremos satisfeitos?”. Mas no cinema de Allen não se pensa (nem de uma maneira depressiva) constantemente neste porquê, muito pelo contrário, somos levados pelos encontros e desencontros destas personagens. Com Naomi Watts, Josh Brolin, Anthony Hopkins, Gemma Jones e Freida Pinto. A vida é uma coincidência.

District 9


O burburinho já se fazia sentir no crescer da popularidade de “District 9”. Com uma produção de baixo custo e um realizador novato – Neil Blomkamp – nunca uma obra de ficção cientifica fora tanto produzida por um grande nome como o de Peter Jackson ou até nomeada para quatro Óscares da Academia na secção de Edição, Efeitos Especiais, Melhor Filme e Argumento. Este fez o que muitos não fazem com milhões de franchise. Numa perspectiva geral ficara surpreendida porque não sou 100% fanática do género de ficção científica mas o que diferencia “District 9” de outros filmes é quão sólido esta situação está construída em Joanesburgo e da forma de como esta é relatada. O lado humano, o por em causa as morais não só da condição humana mas a aceitação de uma nova espécie no planeta Terra são questões complexas e que tornaram este cenário conflituoso numa realidade completa. O nosso herói, Wikus, é exemplarmente interpretado por Sharito Copley, um óptimo debut para um actor desconhecido. Aconselho. Câmara ao ombro fever. O primeiro contacto do ser humano vs extraterrestres.

What if that date you thought would never end, didn't?

Nova Iorque não é novidade no espólio de Martin Scorsese. Muito pelo contrário. Neste “After Hours”, o nosso personagem principal, Paul, sai da sua zona de comforto quando experiencia a pior noite da sua vida na cidade das cidades. Com Griffin Dunner, Rosanna Arquette e Verna Bloom. Nova Iorque fora de horas.