District 9


O burburinho já se fazia sentir no crescer da popularidade de “District 9”. Com uma produção de baixo custo e um realizador novato – Neil Blomkamp – nunca uma obra de ficção cientifica fora tanto produzida por um grande nome como o de Peter Jackson ou até nomeada para quatro Óscares da Academia na secção de Edição, Efeitos Especiais, Melhor Filme e Argumento. Este fez o que muitos não fazem com milhões de franchise. Numa perspectiva geral ficara surpreendida porque não sou 100% fanática do género de ficção científica mas o que diferencia “District 9” de outros filmes é quão sólido esta situação está construída em Joanesburgo e da forma de como esta é relatada. O lado humano, o por em causa as morais não só da condição humana mas a aceitação de uma nova espécie no planeta Terra são questões complexas e que tornaram este cenário conflituoso numa realidade completa. O nosso herói, Wikus, é exemplarmente interpretado por Sharito Copley, um óptimo debut para um actor desconhecido. Aconselho. Câmara ao ombro fever. O primeiro contacto do ser humano vs extraterrestres.
Enviar um comentário