Black Swan


O poder de Darren Aronofsky já se faz sentir no cinema desde o final do século XX e “Black Swan” não lhe fica atrás nem um bocadinho. Dez anos na elaboração do projecto, Aronofsky conduziu Natalie Portman, Mila Kunis e Vincent Cassel de maneira brilhante a assim arrematou Óscares e Globos de Outro. Esta beleza delicada mas poderosa tem o seu perigo, o seu lado esquizofrénico e negro, assim é “Black Swan”, a encarnação da obsessão num corpo de uma bailarina onde a perfeição denota-se em todos os poros. O controlo demoníaco interior de Nina não vai aguentar durante muito tempo. Inveja, raiva, loucura ou obsessão? Vejam. Claro, banda sonora cinco estrelas e belissimamente bem filmado.
Enviar um comentário