Audrey Hepburn plays that daring, darling Holly Golightly to a new high in entertainment delight!


A comédia clássica de 1961 que deslumbrou imensos corações arrebatados com a beleza intensa de Audrey Hepburn, não passaram despercebidos a este filme de Blake Edwards, “Breakfast at Tiffany’s”. Um filme não tão fútil como parece ser que é conduzido pela intriga de Paul (George Peppard) em relação à personalidade única de Holly. Um must de culto. Baseado na obra literária de Truman Capote.

Sometimes, you have to lose your way to get back home

Pode parecer estranho mas uma personalidade épica como Homero fora fulcral para que Joel e Ethan Coen escrevessem e realizassem “O Brother, Where Art Thou?”. Siga Everett (George Clooney), Pete (John Turturro) e Delmar (Tim Blake Nelson) numa jornada divertidíssima à procura de um tesouro?


Ten Minutes Older

Aki Kaurismaki, Victor Erice, Werner Herzog, Jim Jarmusch, Wim Wenders, Spike Lee, Chen Kaige, Bernardo Bertolucci, Mike Figgis, Jirí Menzel, István Szabó, Claire Dennis, Volker Scholondorff, Michael Radford e Jean-Luc Godard reúnem um conjunto de curtas-metragens dividido em duas partes: The Trumpet e The Cello. Este projecto cinematográfico visa o tempo como objecto pertinente neste nosso novo século. Para os eruditos de uma 7ª arte observadora.

Whip It


Bliss (Ellen Page) é uma adolescente tímida, mesmo assim não impede que a sua rebeldia controversa se imponha no seu estilo e nas suas escolhas. O problema é que a pequena vila onde está inserida é demasiado conservadora para o seu gosto. Até que por mero acaso descobriu na cidade de Austin um desporto underground liderado por raparigas rebeldes e diferentes. Bliss encontra a oportunidade de sair da sua vida monótona de uma pequena vila do Texas e começa a aprender as regras do jogo. Este é a primeira longa-metragem de Drew Barrymore como realizadora e, modéstia à parte, é um óptimo debut film. Esperemos que continue e evolue neste caminho. Ellen Page, Marcia Gay Harden, Sarah Habel, Kristen Wiig, Juliette Lewis, Andrew Wilson, Jimmy Fallon e Zoe Bell adicionam ao chick flick uma nova perspectiva. Atitude e acima de tudo confiança. Da autoria de Shauna Cross.

Her voice became his passion. Her love became his obsession. Her refusal became his rage.....

Este filme de Joel Schumacher poderia ser mais uma adaptação do palco para o grande ecran satisfatoriamente sucedida mas graças à enorme colaboração do reconhecido dramaturgo, Andrew Lloyd Webber, o resultado de “The Phantom of the Opera” supera expectativas e delineia toda uma obra clássica de carácter trágico que figura um triângulo amoroso impossível. Tal como uma grande epopeia, o mais difícil é combater a nossa revolta interior, neste caso, do génio à demência, o Fantasma da Ópera já não tem de se esconder por detrás da máscara. Um filme classicamente dramático, musical (obvio) e com um toque de ostentação pelo espaço e pela acção que decorre num palco. Com Gerard Butler, Emmy Rossum, Patrick Wilson, Miranda Richardson e Minnie Driver. Para quem é fanático por Lloyd Webber e também para aqueles que tencionam obter uma introdução à narrativa de “O Fantasma da Ópera”.