New York, I Love You




Realizadores e Actores colidem numa cidade. Os fortes contrastes das suas ruas mostram com facilidade que o amor acontece e não o é por acaso. Respirar sobre as dúvidas. Abrir a mente. Personificar em diferentes realidades tridimensionais a metrópole das metrópoles, Nova Iorque.
Para quem gostou de Paris Je T’aime e tenciona explorar este puzzle de curtas e histórias por contar.

A Divina Comédia

Ganhou o prémio especial do Júri no festival de Veneza em 1991. Um filme de Manoel de Oliveira com Maria de Medeiros, Miguel Guilherme entre outros grandes actores.
Numa casa de doentes mentais encontram-se pessoas com ideias alucinadas figurando imagens bíblicas como Eva, Adão, Lázaro, Fariseu, Marta, Jesus e Maria e entre estes também encontram-se personagens de romance. Curiosamente, até à data, o único filme antigo (antes do ano 2000) de Oliveira que gostei.

to say hurray!


Kramer vs. Kramer


Vencedor de cinco Óscares da Academia: Melhor Realizador, Melhor Filme, Melhor Actriz Secundária, Melhor Actor Principal e Melhor Argumento Adaptado. Um filme de Robert Benton. “Kramer V.S. Kramer” é um drama glorificado por grandes actores, Dustin Hoffman e Meryl Streep, que interpretam Ted e Joanna, um casal típico da vida citadina de Nova Iorque. Quando Ted fica perplexo com a despedidada de Joanna, este irá levar algum tempo a contrabalançar a sua vida e também, claro, ajudar o seu filho Billy de oito anos. Um filme muito bom do final dos anos 70.

Ladri di biciclette


De Vittorio De Sica. Com Lamberto Maggiorain. Parece que a vida de uma família pobre irá mudar. Quando Antonio Ricci recebe a proposta do seu novo trabalho, este tem que possuir obrigatoriamente uma bicicleta. Este objecto de locomoção representará o peso do sustento desta família. No entanto, o ganha-pão da família Ricci irá-lhe ser retirado bruscamente e Antonio terá de inevitavelmente emendar a situação. Um filme memorável.

25th Hour

Nova Iorque. Monty (Edward Norton) está a sofrer as consequências por não analisar os seus actos. Pois este é o seu último dia de liberdade, dentro de 24 horas Monty começará a cumprir uma pena de 7 anos por tráfico de droga. Nesta roda-viva de emoções, os seus amigos, a sua namorada e o seu pai irão despedir-se da maneira mais inesperada e individual possível incubada em centenas de reflexões psíquicas pela parte de Monty.


Um filme exclusivo com a assinatura de Spike Lee e escrito na íntegra por David Benioff. Também conta com Rosário Dawson, Philip Seymour Hoffman, Barry Pepper, Anna Paquin e Brian Cox. 5 estrelas.

In dreams emotions are overwhelming.

Michel Gondry é um realizador a ter em conta. Com o seu (re)conhecido “Eternal Sunshine of the Spotless Mind” recebeu o Óscar de Melhor Argumento Original partilhado com Pierre Bismuth e Charlie Kaufman. Mais tarde, realizou um argumento inteiramente seu, “The Science of Sleep” (Le Science dês rêves), do qual resultou um filme de autor genial. A sua abordagem ao lado psíquico humano é super apaixonante e tão imersivo quanto o seu lado plástico demonstrado no grande ecran. Gael Garcia Bernal e Charlotte Gainsbourg são Stéphane e Stéphanie, dois vizinhos cúmplices de uma amizade artística. Pouco a pouco, Stéphane atinge um ponto sem regresso na sua relação com Stéphanie. Surge a questão adjacente: Serão os sonhos que nos guiam pelo nosso quotidiano?
Este cineasta passou a favorito.

Be Italian



Quem diria que o bendito realizador de “Memoirs of a Geisha”, Rob Marshall, iria realizar depois deste projecto “Pirates of the Caribbean: On Stranger Tides”. Modéstia à parte mas o seu novo filme, “Nine”, é para quem gosta de Marshall e musicais porque lá no fundo eu queria ter a certeza como espectadora de ter gostado do filme e não tenho. Mantenho-me na opinião indecisa de muitos espectadores: “Nine” simplesmente não atingiu o que nós estávamos à espera… mesmo assim não é um filme mau.


Focando o desequilíbrio da vida pessoal e profissional do realizador de cinema Guido Cantini, vencer ou perder no mundo do entretenimento pode levar ao afogamento e intoxicação de quem existe para a 7ª arte. Com Daniel Day-Lewis, Marion Cottilard, Penélope Cruz, Nicole Kidman, Judi Dench, Kate Hudson e Sophia Loren. Nomeado para quatro Óscares da Academia.

Finally an Aussie film packed full of boobs, pubes, tubes ... and a bit of kung fu.

O Documentário de Mark Hartley, “Not Quite Hollywood: The Wild, Untold Story of Ozploitation!” explora um género frenético de se fazer cinema. Este nasceu na Austrália e caiu de pára-quedas em terreno americano para se tornar o sumo do cinema independente. Curiosos?


Explorem este reconhecimento dos filmes Ozploitation que mostram a celebração da carne, a febre do slash movie, o thriller entusiasmante do Kung Fu e os obstáculos de um género cinematográfico de culto. Recomendo.