Taking Woodstock

How do I begin?
É interessante observar o quanto as questões revolucionárias ainda suscitam algum interesse nas minhas temáticas preferidas. Todas as revoluções benignas da Historia têm o seu ponto de relevância no rumo do nosso futuro.
O festival de Woodstock louvou a simplicidade do acto “amor” e tomou partido de uma nova geração sem precedentes para encabeçar um movimento cultural único. Woodstock foi o êxtase da cor, emoção e liberdade (acredito que na altura fora mais que isso). O novo trabalho de Ang Lee é um filme de época, bem adaptado das memórias de Elliot Tiber sobre as PESSOAS que tornaram possível o fenómeno mítico do Verão de 1969.
O que mais posso dizer? Vão ao cinema e julguem por vocês próprios.

Enviar um comentário