Once upon a time in Nazi occupied France...

Tarantino comprometeu e conseguiu. Após muitos meses de espera, tantos fãs, como eu, não podiam esperar mais por “Inglourious Basterds”. O resultado após o visionamento no cinema não podia ser melhor. “Inglourious Basterds” é hardcore, sarcástico e tão violento o quanto estamos habituados. Num processo de escrita de ideias para a construção do guião que demorou 10 anos (este projecto fora intercalado com “Jakie Brown” e “Kill Bill Vol. I & Vol. II”), seguidos de oito meses de rodagens, este novo filme de Tarantino vale mesmo a pena. (se quiserem procurar uma opinião/critica mais coerente, visitem os links do vosso lado direito… porque não gostar de Quentin Tarantino é mesmo difícil).


Enviar um comentário