Alfonso Cuarón


I believe that human beings are born first and given passports later. I'm really thankful for my journey. And it's a journey I didn't design.

Quantum of Solace

Esta foi uma grande jornada para Marc Forster (realizador do grande “Finding Neverland” e de “Monster’s Ball”), que realizou o episódio da saga mais vingativa do agente 007. A fúria que preenche Bond revela-se no seu comportamento independente e profissional como sempre. Claro que terá de salvar o dia, mas desta vez, ultrapassar a perda de Vesper será um desafio maior do que imaginava. O filme pode não ter relevância mas é, concerteza, exemplar. Com Daniel Craig pela segunda vez, a bela Olga Kurylenko, Mathieu Amalric e Judi Dench. A frase marcante: “I don't think the dead care about vengeance”. 3 estrelas.

because love make us hear stupid musics



Love can be a many splendored thing
Can't deny the joy it brings
A dozen roses, diamond rings
Dreams for sale and fairy tales
It'll make you hear a symphony
And you just want the world to see
But like a drug that makes you blind,
It'll fool ya every time

(chorus)
The trouble with love is,
It can tear you up inside
Make your heart believe a lie
It's stronger than your pride
The trouble with love is
It doesn't care how fast you fall
And you can't refuse the call
See, you got no say at all

Now I was once a fool, it's true
I played the game by all the rules
But now my world's a deeper blue
I'm sadder, but I'm wiser too
I swore I'd never love again
I swore my heart would never mend
Said love wasn't worth the pain
But then I hear it call my name

(chorus)

Every time I turn around
I think I've got it all figured out
My heart keeps callin' and I keep on fallin'
Over and over again
This sad story always ends the same
Me standin' in the pourin' rain
It seems no matter what I do
It tears my heart in two

The trouble with love, yeah
It can tear you up inside
Make your heart believe a lie
It's stronger than your pride

It's in your heart
It's in your soul
You won't get no control
See, you got no say at all

A New Age Has Begun



Para além de Shrek, personagem em diversos filmes, já com uma trilogia bem divertida, Andrew Andamson agarrou o desafiou de nos transportar nas obras C.S.Lewis. Neste 2º capitulo cinematográfico de “The Chronicles of Narnia” debatemo-nos com uma mudança do mundo de Narnia e mais uma vez, seguimos os 4 irmãos Pevensie – Peter (William Moseley), Susan (Anna Popplewell), Lucy (Georgie Henley) e Edmund (Skandar Keynes) – numa aventura por um mundo inimaginável onde encontrarão não só muitas mudanças como um novo elemento no reino de Narnia – Prince Caspian (Ben Barnes). Este prometeu ao povo de Narnia a liberdade, então os prometidos terão uma nova missão. Walden Media já é marca de referência no que toca a efeitos especiais, só vos digo, 5 estrelas. “The Chronicles of Narnia: Prince Caspian merece 3 estrelas, ficaremos à espera pelo 3º capítulo da saga cinematográfica (os livros de C.S. tem uma lógica diferente dos filmes) já com titulo assegurado e também realizado por Andrew Andamsom– “The Chronicles of Narnia: The Voyage of the Dawn Treader” – para 2010.

This is me, now



How could you even imagine such thing?!

Just tell me how stupid you are, how do you fall in love by someone that you don’t even know properly?!

That’s right! What a BIG discovery you had made!

LIFE IS HARD,

…and truth is even more freaking painful then you think.

If you think that everything was gonna be perfect, forget it!
There’s no “happy ending” at least you try to deserve it.

Yeah, welcome to the real word




(Waiting for someone to ring on my door)

Martin Scorsese



"Basically, you make another movie, and another, and hopefully you feel good about every picture you make. And you say, "My name is on that. I did that. It's OK". But don't get me wrong, I still get excited by it all. That, I hope, will never disappear."

yeah

Adaptation


Num mosaico de histórias reais misturadas com ficção, Spike Johnze, Daniel Kaufman e Charlie Kaufman conseguiram com um elenco de luxo: Nicolas Cage, Chris Cooper, Merly Streep e Tilda Swinton adaptar esta comédia sobre a união dos seres orgânicos com o seu humano, a adaptação que nos une a todos e que poderá mudar o pensamento. 3 estrelas.

The Lost City





Nos anos 50, antes e durante o espírito revolucionário protagonizado por Fidel Castro e Che Guevara, existia um lado de Cuba que não era pobre, um espírito cubano enraizado na música e nos velhos valores familiares. Durante 1958 e 1959, a família Fellove vai ser posta à prova, a revolução já pairava no ar, os irmãos de Fico Fellove entregaram-se à luta pela pátria, pela revolução, para unir o seu pais de lês a lês muitos tiveram de abdicar das suas famílias. Para ser livre tem de se fazer sacrifícios. Este filme realizado e protagonizado por Andy Garcia, é uma homenagem pessoal do próprio à sua terra natal e à cultura cubana. Também este sendo um tema sensível para a maioria dos actores envolvidos, visto que alguns dos seus familiares estiveram sensíveis a este período no final dos anos 50. Sendo a música a metáfora principal do filme, tal como a beleza de Inês Sastre, este filme é principalmente um retrato intimo não só de Havana como a cidade perdida no tempo mas como o centro das atenções a qual o mundo assistia à irradiação do comunismo. Também conta com Bill Murray e Diustin Hoffman em 2 papéis igualmente distintos e originais. Para quem gosta da cultura e dos ritmos cubanos. 3 estrelas.

Good Bye Lenin!


Este tornou-se um filme de culto exemplar mal chegou ás mãos do público, considerado pioneiro no seu género, a visão de Wolfang Becker retracta num pedaço marcante da história da Europa, um acontecimento não muito distante, um infeliz episódio da família Kerner. Para além de inteligente, podemos atribuir vários adjectivos a um filme excelentemente bem feito que em particular, ascendeu o nome do actor Daniel Brühl. Pessoalmente, não tenho nenhum defeito a apontar. Um filme essencial na videoteca de cada um. 5 estrelas.

Nicholas Nickleby



Uma aventura do legendário autor Charles Dickens, adaptado para o grande ecran por Douglas McGrath, “Nicholas Nickelby” é o herói da família. Desde que o seu pai faleceu, Nicholas (Charlie Hunnam) terá de tomar conta da família enquanto tenta recuperar os bons velhos tempos que tanto prosperava na família Nickelby. No entanto, pelo caminho ira encontrar novos amigos, rivais e talvez a paixão da sua vida. Uma aventura sobre bondade e esperança, onde o bom da fita ganha sempre. Daqueles filmes de domingo. 3 estrelas.