the end...

Hoje, o Cine-Teatro Academia Almadense fecha portas ao Cinema, devido a pouca audiência e elevadas despesas, ficando limitado ao pó/mofo. Dos 100 anos de vida intensa ao grande ecran, disfrutei 17, pouca coisa... nunca vou esqueçer a primeira emoção em frent ao grande ecran, numa sala tão escura e tão grande que cada vez que lá entrávamos ficávamos misteriosamente pasmados com a sua magnitude já de outros tempos decerto gloriosos. Um dia... quem sabe... um dos maiores palcos da 7ª arte nacionais, reabrir...

My Super Ex-Girlfriend


O conceito pode ser fresco e original numa comédia romântica mas não deixa de ser o ultraje de um mau filme… Não consigo detectar as lacunas mas concerteza q pelo menos não foram nem dos actores nem do realizador; para Uma Thurman foi um prazer interpretar uma heroína do séc. XXI, já Luke Wilson simpatizou com o argumento escrito por Don Payne (este escreveu alguns episódios da familía amarela: The Simpsons). Retratando cenas tradicionais, focando os acontecimentos objectivos de cada parte da história, Ivan Reitman realizou uma comedia romântica contemporânea não centralizada nos efeitos especiais da super heroína d capa preta: G-Girl (interpretada Thurman que nada tenho a apontar senão a beleza que lhe dá todas as características para cada papel). Enfim… se quiserem alugar uma comédia, esta não é a escolha certa a não ser que tenham uma admiração profunda pela actriz e pelo realizador. 2 Estrelas.

estados

Incerteza constante
Não pensar

O que virá, virá
Concentrar-me

Usar a cabeça e não o coração

É difícil


Contra a própria vontade



The Fray – How to save a life

"Where's Olive?"



Imaginem uma família disfuncional americana: o pai Richard (Greg Kinnear) vive obsecado com seu programa de motivação para o sucesso pessoal de cada individuo “os nove passos”, a mãe Sherly (Toni Collette) que tenta desesperadamente estabilizar o ambiente familiar, o seu irmão Frank (Steve Carell) encontra-se em estado depressivo devido à falhada tentativa de suicídio após a rejeição do seu amante. Já o avô (Alan Arkin) é o maluco lá de casa que vive a vida como se fosse o ultimo dia, já que o suposto adolescente Dwayne (Paul Dano) para além de adepto de Nietzsche fez um voto de silêncio até conseguir entrar nas Forças Especiais Aéreas. Já a pequena Olive (Abigail Breslin), com apenas 7 anos, sonha ganhar o concurso de beleza “Little Miss Sunshine” na Califórnia.




Numa road trip progressiva, Jonathan Dayton e Valerie Farris sublinham as peripécias de uma sátira americana transpondo-a metaforicamente numa VW amarela, entretanto o concurso de beleza tão ansiado por Olive, irá servir no reencontro e libertação de cada membro da família. Porém, “Little Miss Sunshine” marca pontos com 2 Óscares (Melhor Actor Secundário – Alan Arkin e Melhor Argumento – Michael Ardnt), a nomeação de Breslin para o Óscar de Melhor Actriz Secundaria e também para Melhor Filme. Para alem disto, a crítica foi bastante possessiva no aconselhamento do filme como visionamento obrigatório. Eu cá concordo. Um dos melhores de 2006. Daqueles que já não se fazem todos os dias.



uma a uma

Contar:
Mal-me-quer, bem-me-quer,
Mal-me-quer, bem-me-quer,
Mal-me-quer, bem-me-quer,
Mal-me-quer, bem-me-quer.

E depois?


...

Porquê preocupações e sentimentos?!

...

Frank Sinatra - I Wish I Were in Love Again

Grease

........


Já lá vai o tempo da geração rebelde da década de 50, onde as drogas não matavam, todos sabiam dançar e existia uma Rydell High School em cada canto do mundo... mas se abrirmos os olhos, isto está a voltar ao mesmo de à mais de 20 anos atrás.
Danny Zuko viveu a loucura do verão de 1959 com Sandy Olsson. De regresso à Califórnia, um novo ano de escolaridade começa em Rydell High School, Danny já pertence aos da casa tal como o seu gang, os T Birds e o grupo das raparigas, as Pink Ladies. A única nova entrada é a de Sandy que desconhece a existência do seu amado no mesmo liceu. Dia menos dia, o inesperado encontro acontece para surpresa de Danny e Sandy, mas como nem tudo são rosas, Sandy irá aprender novas regras e acostumar-se a novas modas. O ponto incandescente eterno da fama deste musical deve-se ao facto de não só representar uma geração perpétua, mas por detrás da história representa inúmeros factores sociais marcantes que fazem de nós o que somos hoje. As interpretações são arrebatadoras, cada actor é rotulado conforme a personagem, o bom exemplo é John Travolta que graças a este, a “Saturday Night Fever” e a muitos outros, conseguiu um estatuto jamais alcançado em Hollywood. Randal Kleiser pode não ter ganho muitos prémios… mas com certeza realizou o clássico pop do séc XX.

Jack

De “The Godfather” ao “Patton”, não há dúvida que Francis Ford Coppola é um grande realizador (5 Óscares na prateleira é algo respeitoso).
O ternurento Jack é a criança de 10 anos interna de Robbie Williams; como todos nós sabemos, talento de comediante não lhe falta mas quem viu este extraordinário dom num drama… sabe bem do que estou a falar; Neste, os olhos de Jack são perfeitos, tão curioso quanto uma criança traquinas. Enfim… palavras para quê?!
Na aventura deste rapaz invulgar que cresce mais depressa que o normal, começa no 5º ano de escolaridade, esta irá ser a viagem da sua vida para um mundo novo até à entrega dos diplomas na faculdade.
Como já perceberam, “Jack” desenvolve-se através da aceitação da diferença no meio social presente. Um filme que apoia solenemente o tema “Life is a Highway” de Tom Petty.

O retrato de Stephen Frears e Peter Morgan


Quem diria que Stephen Frears se atreveria a relatar a 1ª semana de Setembro de 1997 pelos olhos da rainha mais mediática da Europa, e Peter Morgan escreveria a confusão que abordou o povo e a monarquia de surpresa… para quem não deve ter sido fácil o desempenho foi para Helen Mirren que acabou por ganhar o Óscar de Melhor Actriz graças ao papel de uma rainha com 50 anos ao poder, que cresceu nos tempos da guerra, tendo nas suas características do carácter a frieza que tanto o filme demonstra. Tal como o 1º ministro Tony Blair ser o “pai da monarquia” (ou o modernizado). Não tenho jeito ou argumentos para criticar a família real inglesa (ou qualquer uma), mas imagino que como espectador, o filme mostra exactamente a vida dentro do Palácio de Buckingham… até à tragedia da morte da princesa Diana (que Tony Blair a catalogou como princesa do povo), todos nós sabíamos que a relação entre a princesa e a rainha era um tanto amarga, mas quem atreverá a questionar se os actos da rainha foram prejudiciais para a monarquia?! Para sobreviver, sua majestade de uma nação, com experiência de vida de 71 anos terá de reconhecer uma nova mudança olhando em frente para o séc. XXI, com ou sem a imagem assombrada de Diana. Uma coisa é certa “The Queen” é um retrato histórico que dá que pensar; como já dizia William Skakespeare em Henrique IV – Parte 2: “Uneasy lies the head that wears a crown”.

American Beauty

Na monótona rotina de Lester, tudo é estranho, cinzento e enfadonho… silenciosamente arrepiante… a não ser as suas fantasias que o mantêm desperto.
O desejo domina o enredo confrontando as relações intermediárias da ética dos prazeres da vida. Sam Mendes mostra a faceta nunca vista da beleza.



Vemos de perto o quanto duro é a vida suburbana e de como Lester irá libertar-se da compostura, e mesmo que as personagens tenham um comportamento estranho entre si, cada uma delas irá libertar-se daquela imagem vulgar de “ser normal” para alcançar a felicidade. Nesta complexo de inteligência amorosa, o humor sarcástico destaca-se como uma reclamação de rabugice. Cada pétala de rosa é um só sentimento provocado ambiciosamente sem maldade ou pudor. Com Kevin Spacey, Annette Bening, Thora Birch, Wes Bentley, Mena Suvari e Chris Cooper. Filosoficamente arrebatador. Vencedor de 5 Óscares (Melhor Filme, Melhor Realizador, Melhor Actor, Melhor Argumento Original e Melhor Fotografia) e 6 BAFTA. … veja de perto uma “obra fundamental” (Rod Drener, New York Post).

The Devil Wears Prada


Poderia começar por dizer que Meryl Streep é razão suficiente para ver este filme, mas como não há duas sem três, o mundo do jornalismo não é para qualquer um, muito menos numa revista conceituada de moda, onde as ultimas tendências são a chave para o sucesso. Andy (Anne Hathaway) é contratada como assistente de Miranda Priestly, uma directora fria e sarcástica com profissionalismo subtil. Com a sua posição marcada, Andy terá de mostrar o que vale para singrar na sua vida profissional, mesmo que não concretize os seus sonhos pessoais. Será que Andy conseguirá equilibrar a sua vida amorosa com a carreira e alcançar a sua meta? Nomeado para o Óscar de melhor actriz principal – Meryl Streep e Melhor Guarda-roupa – Patrícia Field.
Esta é a comédia, da barafunda do 1º emprego, do patrão impossível e do rumo das nossas escolhas.

Outubro no pequeno ecran

Infelizmente não posso publicar todos os destaques do mês devido à falta de informação de alguns canais de televisão (mas porque raio não existe uma grelha mensal dos filmes?!), mesmo assim aqui ficam alguns:








AXN:

A Ilha das cabeças cortadas – Segunda 22 ás 23:20

Arma Mortífera 2 – Segunda 8 ás 23:20

Causa Justa – Terça 16 ás 23:20

Donnie Brasco - Terça 2 ás 23:20

Fumo Sagrado - Domingo 7 ás 22:30

Homem Aranha – Domingo 28 ás 00:52

Jumanji – Outubro – Sábado 6 ás 22:30

Maré Vermelha - Sexta 19 ás 02:06

O Expresso da Meia Noite – Domingo 7 ás 00:17

O Jogo - Sexta 5 ás 23:54

Os Anjos de Charlie - Segunda 29 ás 23:20

Os Crimes dos Rios Púrpura - Sexta 12 ás 23:54

Pânico no Túnel – Terça 9 ás 23:20

Perigo no Oceano – Sábado 27 ás 22:30

Roda Livre – Quinta 4 ás 23:20

Sala de Pânico - Domingo 28 ás 22:30

Um Homicídio Perfeito - Sexta 19 ás 23:54








RTP1:

Robin Hood, o princepe dos ladões - Sexta 5 às 16:15

Fado, História de uma Cantadeira - Sábado 6 às 17:00

Isntinto Fatal 2 - Domingo 07 às 23:30

A Vida de John Lennon - Segunda 8 às 01:00

Os Homens do Presidente - Quarta 10 às 02:15



RTP2:

Alice e Martin - Sábado 6 às 22:40

Coisas Secretas - Sábado 13 às 22:40

Primeira Viagem - Domingo 14 às 00:30



Canal Hollywood:

Jerry Maguire - Quarta 3 às 21:30

Os Deuses Devem Estar Loucos - Sexta 5 às 21:30

Summer of Sam - Verão Escaldante - Sábado 6 às 21:30

Arma Branca - Segunda 8 às 21:30

O Casamento do Meu Melhor Amigo - Domingo 14 às 22:00

A Última Ceia II - Quinta 18 às 21:30

Jogar para Ganhar - Sábado 20 às 18:00

Snatch - Porcos e Diamantes - Domingo 21 às 22:00

Havana - Quarta 17 às 21:30

O Feitiço do Tempo - Quinta 4 às 21:30

Perigo Público - Domingo 21 às 22:00

Funny Girl - Uma Rapariga Endiabrada - Quarta 3 às 21:30

O Sócio Perfeito - Domingo 7 às 21:30



LUSOMUNDO PREMIUM:

Dia 3 de Outubro:

19:50 - Elizabethtown



Dia 4 de Outubro:

16:40 - Gente Da Califórnia

22:00 - V De Vingança



5 de Outubro:

10:05 - George, O Curioso

15:55 - Quatro Amigas E Um Par De Calças

19:30 - O Perfume - História De Um Assassino

22:00 - Scary Movie 4 - Que Susto de Filme!

23:35 - Freedomland - A Cor Do Crime



6 de Outubro:

17:30 - Contado Ninguém Acredita

19:30 - American Dreamz

22:00 - Bandidas

23:40 - Firewall



7 de Outubro:

15:40 - Step Up

19:55 - A Dália Negra