Como não escrevo muito sobre livros…



…não significa que não os leia, simplesmente não sei recomendar obras como “O Memorial do Convento” de José Saramago. Mas para além deste romance requisitado pelo Ministério da Educação a todos os estudantes do 12º, uma obra fresquinha (edição de Novembro deste ano), oferecida a um parente, faz as delicias durante qualquer parte do dia, estas são crónicas escritas por Ricardo Araújo Pereira em “Boca do Inferno” e para além destas páginas vasculho pela 2ª vez o livro de Mário Augusto – “Mais Bastidores de Hollywood” e por fim, leio constantemente “Como o Cinema era Belo” de João Bérard da Costa (com edição gráfica da querida coordenadora de todos nós, Rita Azevedo). Mas com o aproximar da época natalícia espero ainda receber “O Diabo veste Prada” de Lauren Weisberger, o porquê da escolha deste livro remete-se principalmente ao filme e também ao espaço em que a história se desenrola – NY. Se voltar a escrever alguma rubrica sobre os artigos vendidos na Bertrand não será milagre...
Enviar um comentário