Confessions of a Dangerous Mind

“O meu nome é Charles Hirch Barris. Escrevi canções pop, fui produtor de televisão. Sou responsável por poluir a mente das pessoas com programas de entretenimento. Além disso, assassinei trinta e três seres humanos.”

George Clooney realizou este filme baseado no livro de Chuck Barris ("Confessions of a Dangerous Mind: An Unauthorized Autobiography")onde relata a verdadeira história de um homem com vida dupla, de dia um autêntico entertainer de televisão, à noite, longe das câmaras um frio e calculista assassino.
Chuck Barris é um jovem ambicioso, ascendendo uma carreira de sucesso, apercebe-se que é seguido por um homem estranho (George Clooney), este o irá aliciar a entrar no perigoso e secreto mundo da CIA. Com 78 anos acabados de fazer (ontem), Chuck Barris contou a sua história não só a cargo de uma boa produção mas também como pelos actores: Drew Barrymore, Julia Roberts, George Clooney e o retrato de si próprio em meados de 1930 – Sam Rockwell.
Dando um toque de ironia, frieza e dura realidade, esta biografia mantém-se fiel a quem a viveu. A circunstância de estar envolvido em dois meios que de entre si consomem-no interiormente sem o notar (entretenimento e espionagem), em consequência a sua vida entra numa espiral fora de controlo: começa a ser alvo das críticas pela fraca qualidade dos seus programas, indeciso entre a mulher que ama e a misteriosa mulher que o domina e tendo conhecimento que irá morrer, não existe escapatória. Barris irá tentar recuperar o controle da sua vida… ambas as vidas.



Por aqui fica e o trailer e uma das suas ultimas frases nesta fita:






Chuck Barris: I came up with a new game-show idea recently. It's called The Old Game. You got three old guys with loaded guns onstage. They look back at their lives, see who they were, what they accomplished, how close they came to realizing their dreams. The winner is the one who doesn't blow his brains out. He gets a refrigerator.

Enviar um comentário