Frozen

A história de Hans Christian Andersen "The Snow Queen" foi a inspiração necessária para a criação de "Frozen". Realizado por Chris Buck e Jennifer Lee, um filme bem ao estilo Disney. Apesar de não ter achado nada de especial no seu todo, destaco principalmente os diálogos entre as personagens e claro a banda sonora de Christophe Beck. Com Kristen Bell, Idina Menzel, Jonathan Groff e Josh Gad. Vencedor de dois Óscares da Academia: Melhor Filme de Animação e claro, Melhor Tema Original "Let it Go". 

Girls

Lena Dunham é a responsável por esta serie. Num tom cómico/dramático esta é a vida de um grupo de raparigas (bastantes diferentes) na cidade de Nova Iorque. Sem glamour, sem ilusões mas com muitas expectativas, uma serie próxima da realidade e do seu cinismo. 
Bem-vindo ao novo mundo feminino. 


Anywhere But Here

Baseado no livro de Mona Simpson, este filme é realizado por Wayne Wang e protagonizado por duas grandes actrizes: Susan Sarandon e Natalie Portman. Um filme que deu nas vistas graças à complexidade da relação entre mãe e filha e ao protagonismo de Portman no papel secundário. Bom.

They bring you the news so you don't have to get it yourself.

Dez anos depois o personagem Ron Burgundy regressou ao grande ecran no ano passado com o filme "Anchorman 2: The Legend Continues". Apenas vou comentar o primeiro filme "Anchorman: The Legend of Ron Burgundy" realizado por Adam McKay e protagonizado por Will Ferrell, Christina Applegate, Paul Rudd, Steve Carell, David Koechner e Fred Willard (obviamente que existem mais surpresas no elenco). A personagem do apresentador de televisão ficou imortalizada pelo actor Will Ferrell que tanto vincou a personagem no seu estereótipo. O gang the acompanha o personagem principal - The Channel 4 News Team - são personagens igualmente hilariantes. Em 2004 começou o boom de uma nova geração de comédia Made in USA. Este é um dos primeiros exemplares: uma comédia americana blockbuster produzida por Judd Apatow.

The Hunger Games: Catching Fire


Tal como o prometido continuei a seguir a saga de "The Hunger Games". Neste segundo capítulo realizado por Francis Lawrence a nossa protagonista vê-se deparada com a mudança da sua própria identidade V.S. o poder da autoridade sob. o seu povo. Achei que este filme elevou a fasquia e mal posso esperar para ver a conclusão da saga (já sei o que vai acontecer devido aos livros já publicados mas não vou ser spoiler). O poder de uma revolução prestes a eclodir tem um preço e uma missão para a nossa protagonista que sem querer torna-se uma esperança para um povo derrotado. James Newton Howard continua com a sua brilhante carreira e para além do primeiro filme junta mais temas fabulosos neste filme. Que venha o próximo.

All About Eve


Este é um dos clássicos de Joseph L. Mankiewicz. Estreou em 1950 e rapidamente tornou-se num filme controverso devido à pré-produção do mesmo e o efeito que isso teve no resultado final. "All About Eve" conta com três grandes estrelas: Bette Davis, Anne Baxter e Celeste Holm. O texto e performance dos actores passa o ecran. Já há algum tempo que não gostava/apreciava um excelente filme dos anos 50. Também com George Sanders, Gary Merrill e Hugh Marlowe. Vencedor de seis Óscares da Academia incluindo Melhor Filme do Ano. Recomendo sobretudo pela genialidade do argumento.

Alien


Geralmente não gosto de ver filmes de horror ou suspense... a quadrilogia de "Alien" foi uma excepção. Tudo começou em 1979, a estreia de "Alien" mudou não só o estigma da ficção científica como capturou o público pelo seu suspense. Toda a acção do filme parece real, tenso e muito próximo da nossa realidade humana (por vezes parece que este poderia ser um plot de uma história real). Esta história intensa foi escrita por Dan O'Bannon e Ronald Shusett e a realização de Ridley Scott. Não há nada como um bom filme cheio de tensão made in the 70's/80's (ambas as décadas mostraram o seu valor no campo da ficção científica). Toda a atmosfera do filme deve-se não só à realização (Scott) ou à direcção de fotografia (marca de Derek Vanlint) como aos actores, personalidades como Tom Skerritt e Sigourney Weaver ficaram associadas ao mundo de Alien. Os temas sonoros de Jerry Goldsmith também ainda são reconhecidos pelos fãs e este é um dos seus trabalhos de culto. Após este horror clássico que se tornou num ícone na história do cinema americano, a sequela era previsível. Sete anos depois, estreia "Aliens" desta vez a visão é do realizador James Cameron, o qual não ficou atrás do primeiro filme mas desta vez a história complica-se: a sobrevivente Ellen Ripley tenta contar os acontecimentos catastróficos no planeta LV-426 mas ninguém acredita nela. Após terem perdido contacto com a colónia, Ripley é enviada numa nova missão. Tanto o primeiro como o segundo filme (apesar de momentos diferentes na história) prevaleceram. A terceira e quarta parte, (apesar de manterem grandes nomes na realização), os dois últimos filmes não foram tão bem sucedidos. "Alien³" de 1992 foi realizado por David Fincher e "Alien: Resurrection" de 1997 é de Jean-Pierre Jeunet. O que todos estes filmes têm em comum é a imagem de Sigourney Weaver e dos alienígenas criados de propósito para a trama. Após ter visionado a quadrilogia recomendo essencialmente o primeiro filme (creio que vão perceber porquê).